segunda-feira, 14 de abril de 2014

PENSAR, SENTIR, VIBRAR E ATRAIR

                                                                               


                                                                                                                    
A mente humana é um centro gerador de forças e de conexões. Assemelha-se a uma estação transmissora e receptora a espraiar ondas de pensamentos as quais sintonizam com outras inteligências tanto de espíritos reencarnados, quanto dos desencarnados, conforme as leis da afinidade e da sintonia. 

A lei da atração esclarece que "há sintonia quando uma onda mental encontra ressonância em um campo vibratório equivalente, sendo captada por um receptor da mesma frequência." Quer dizer, pessoas com opiniões, ideias, sentimentos semelhantes se interconectam pelas leis da afinidade e, por assim ser, vibram na mesma sintonia, mesma faixa vibratória, tanto para  o bem e para a felicidade, quanto para a desdita, a infelicidade.

Nossa condição de espíritos faz com que estabeleçamos interações intermitentes entre o plano físico e o espiritual. Não estamos isolados, tampouco deixamos de atuar na harmonia ou na desarmonia do locus onde estamos localizados, conforme a qualidade superior ou inferior das irradiações psíquicas que emitimos. Emmanuel, assim esclarece sobre esta grave questão:

"A mente, em qualquer plano, emite e recebe, dá e recolhe, renovando-se constantemente para o alto destino que lhe compete atingir. Estamos assimilando correntes mentais, de maneira permanente. De modo imperceptível, “ingerimos pensamentos”, a cada instante, projetando, em torno de nossa individualidade, as forças que acalentamos em nós mesmos. Por isso, quem não se habilite a conhecimentos mais altos, quem não exercite a vontade para sobrepor-se às circunstâncias de ordem inferior, padecerá, invariavelmente, a imposição do meio em que se localiza. Somos afetados pelas vibrações de paisagens, pessoas e coisas que nos cercam. Se nos confiamos às impressões alheias de enfermidade e amargura, apressadamente se nos altera o “tônus mental”, inclinando-nos à franca receptividade de moléstias indefiníveis."


Em outras palavras, nós interexistimos e é engano acreditar que nossos pensamentos não estejam sendo perscrustados por outras mentes. O Professor Kardec, na questão nº 457 do Livro dos Espíritos, assim questiona aos Espíritos:"Os Espíritos podem conhecer nossos mais secretos pensamentos?– Frequentemente conhecem o que gostaríeis de esconder de vós mesmos. Nem atos, nem pensamentos lhes podem ser ocultados."

Dessa forma, o padrão de pensar que emanamos, motivado pela qualidade dos sentimentos cultivados em nosso íntimo, se exterioriza em ondas mentais, semelhantes às  ondas de rádio. Por estarmos na mesma faixa vibratória, nos conectamos a outras mentes afins, as quais entabularão convivência conosco, muito embora possam estar desencarnados, agravando nossos conflitos e desajustes, ou, caso procuremos sanear e iluminar nossas emoções, colaborando para que saiamos vitoriosos  da presente reencarnação.


É a lei da afinidade. Isso é fácil de compreender nas nossas relações diárias. Nós buscamos estabelecer laços de amizades  e de convívio exatamente com aqueles que se assemelham a nós e sentimos dificuldade de ajuste de ideias com quem  não sente nem pensa como nós. Questão de sintonia. É como se estivéssemos mergulhados em mundos diferentes. Por estar nossa mente emitindo sintonia diversa, sentimos dificuldade de afinizar opiniões, gostos, hábitos.

Muitos dos nossos males existenciais encontra sua gênese exatamente no padrão emotivo e consequentemente de pensamentos e de ações que cultivamos. Não raro, nos vemos acorrentados a situações afligentes  ou desenvolvemos males físicos como reflexo imediato das irradiações psíquicas emitidas por nós as quais espelham os tormentos ou as viciações que abraçamos em nossa casa íntima.

Nossa imaginação é criadora. Pensamentos longamente cultivados se concretizam e se consubstanciam em formas ideoplasmáticas que, caso  deletérias, podem comprometer nossa saúde e das pessoas que convivem conosco. Assim, por exemplo, o cultivo da melancolia, o padrão emocional assentado na morbidez, no desânimo, criam em torno do indivíduo uma psicosfera sombria, contaminada pelas irradiações mentais perturbadoras que emite. Aprisionado em si mesmo, não consegue perceber as bençãos que o envolvem, focalizando o olhar e o sentir em suas trevas internas. A melancolia largamente cultivada reflete estágio inferior e rebelde da alma, que não sabe se resignar diante das provas redentoras.

Assim também a vitalização de pensamentos sensuais, odiosos,  rancorosos, vingativos e invejosos cristalizam-se em formas pensamento, vibriões mentais que adquirem plasticidade e vida e passam a integrar o halo psíquico da pessoa que os cultiva (04).

Em consequência, o perispírito, que  é nosso modelo organizador biológico, se desarmoniza, reverberando assim em desordens nas células do corpo físico.  O benfeitor Manoel Philomeno(04) adverte que as irradiações psíquicas realizam ações que são somatizadas pelo corpo físico tanto para a saúde e o bem estar quanto para a desordem emocional e celular, estas últimas, promovedoras de enfermidades. Dessa forma, aquele que vitaliza fixações mentais viciosas, de naipe inferior, tornam-se autoagressores, artesãos das próprias dores:

"  Plasma-se no universo  tudo aquilo que vibra. As preces e os sentimentos enobrecidos fomentam delicadas construções espirituais que emanam conteúdos de harmonizar, bem estar e elevação psíquica. As recriminações, os vícios, as aspirações perturbadoras produzem aglutinações de partículas que se transformam em vibriões agressivos e vorazes, que se nutrem  do continuum mental, encarcerando o seu agente, que se lhe torna  paciente aprisionado nas malhas  das próprias elocubrações doentias.Larvas, formas pensamento agressivas, vírus desconhecidos fixam-se no campo aúrico e passam a invadir o corpo perispiritual, perturbando-lhes a harmonia, que se manifestará como distúrbios mentais e orgânicos  de difícil diagnose e mais desafiadora terapia."


Somos responsáveis pelas nossas criações mentais e, por conseguinte, pela nossa felicidade ou desdita. Vejamos:

" Imaginar é criar. E toda criação tem vida e movimento, ainda que ligeiros, impondo responsabilidade à consciência que a manifesta. E como a vida e o movimento se vinculam aos principios da permuta, é indispensável analisar o que damos, a fim de ajuizar quanto àquilo que devamos receber.Quem apenas mentalize angústia e crime, miséria e perturbação, poderá refletir no espelho da própria alma outras imagens que não sejam as da desarmonia e do sofrimento?"



quarta-feira, 2 de abril de 2014

LEI DA ATRAÇÃO: O DESEJO SE MANIFESTA DA FORMA COMO FOI PENSADO

                                                                           
                                                                            


Antes que possa atrair o que realmente quer, é necessário que altere a maneira como se sente. Tem de colocar-se em um estado de boas sensações para que chegue a você o que considera bom. Com certeza, a maneira como você se sente a cada momento é resultado de suas escolhas de pensamentos ou palavras. Mas é o seu sentimento que manda a mensagem real ao universo, e seu modo de sentir é seu ponto de atração magnética. E isso é como foi definido por você.
O que muitos confundem, é que mandam uma mensagem por pensamentos e palavras, diferente do que realmente sentem. É imperativo que você abandone seu sentimento de falta ou carência ou negatividade, colocando nesse lugar uma sensação de ter, positiva, antes de atrair o que deseja.
O principal motivo pelo qual a maioria não tem a vida que deseja é porque o que diz e o que sente não estão em harmonia.
Não é possível sentir emoção negativa e ao mesmo tempo estar em harmonia com alguma coisa que você deseja ou considera bom. Ao sentir emoção negativa, você influencia o Universo nesse sentido - literalmente está pedindo ou convidando algo que não deseja ou mesmo acentuando uma carência.
É importante que você esteja sempre sensível ao que sente, para saber quando realmente atrai o que não quer, para que possa parar essa atração negativa. Dessa maneira você então está em condições de receber também o processo seguinte.
Conquistando a felicidade no efeito (processo) de girar
O processo de dar a virada, ou seja: girar - te ajudará a transmutar seu ponto negativo de atração em um ponto positivo. A seguir, observe como isso na prática acontece.
Quando você sente emoção negativa, perceba que seu Sistema de Orientação, desde o seu interior, está lhe dizendo duas coisas importantes: que há algo que você quer! Caso contrário, não sentiria nenhuma emoção. E que você está olhando para o que quer, mas em uma direção oposta.
Quando sacar isso, diga para si mesmo: “Há algo importante que eu quero, mas não estou olhando para isso. O que eu quero? O que eu desejo?” Pode continuar nessa mesma linha de reflexão acrescentando: “ Por que eu quero isso?” Quando questiona o que quer e por que quer, então já começa a se imaginar como se estivesse naquela situação. Como se já tivesse aquilo, ou fosse, ou fizesse, até que sinta emoção positiva criando-se em seu interior.
Quanto mais você pratica esse processo, mais eficiente você será. E mais rápido acontecerá a “virada”. Você saberá e reconhecerá o momento exato quando completar a virada - no momento em que se sentir bem, ou seja, “melhor”.
E assim, vai descobrir que quando gira, conquista coisas que são por demais importantes para você. Liberdade – normalmente uma alta prioridade. Evolução. Felicidade. Iluminação.

Virar significa as seguintes coisas: primeiro, e mais importante, você deve permanecer num estado constante de emoção positiva – o que significa que permanentemente se manterá num ponto de atração sobre o que você considera bom. Ao mesmo tempo, está permitindo ao seu Sistema de Sentir, que vem do seu interior, sinalizar as coisas que são importantes para você. Assim, você percebe mais e mais oportunidades de virar. Em seguida, com cada girada, acrescenta maior claridade sobre o que você quer e se aproxima desse desejo ou meta. Muitas pessoas não compreendem precisamente o processo de virar. Elas acham que é para transformarem algo que está obviamente errado em certo. Não é isso que chamo de “virada”, ou seja: girar.
.Girar é o processo que ajuda a descobrir o que é bom para você.
.Girar é o processo pelo qual você determina seu ponto de desejo.
.Girar é o processo que o mantém num contínuo estado de atrair apenas o que você quer.
.Girar é o processo de mudar pensamento, palavra e ação para alterar sua resposta emocional.
.Girar é o processo de recuperar uma energia que você ofereceu em oposição ao que deseja, e fazê-la funcionar na direção do que quer.
.Girar é o processo que o coloca em equilíbrio com suas intenções de vida.
O processo de Girar: literalmente procurar por oportunidades e razões para identificar o que você quer, pois constantemente se sente mal porque permanece com o foco na falta do que quer ou no que não quer – é a chave para conduzi-lo a uma produtiva e gratificante experiência de vida material, que você sempre desejou.
Quando você entender que é como um imã, atraindo tudo o que sente – portanto, se estiver com emoções negativas, terá o que não deseja, então vai compreender o poder dessa consciência em curso.
De sua criação, 99% estão completos antes que você veja alguma evidência física disso. Mas muitas pessoas são tão movidas a evidências que precisam ver para crer. E, se não obtém essas provas, se ressentem, duvidam ou se entregam à falta do que quer, e dessa forma afastam continuamente o que almejam.
Quando plantamos uma semente, sabemos com certeza que dali brotará uma árvore, e não nos preocupamos, pois sabemos que dentro em pouco tempo começará a brotar. Mas se tivermos dúvidas e não soubermos esperar o tempo necessário para que a mesma brote, e formos lá mexer, interromperemos o processo, e assim a semente não crescerá e não se formará uma árvore. É isso que a maioria das pessoas fazem, interrompendo assim o que já estava quase a ponto de se materializar na forma física.
Você lançou maravilhosas sementes de criação, mas em sua impaciência ou falta de entendimento das Leis permaneceu com o foco na ausência, e assim pisoteou, destruiu ou sabotou as sementes de seu desejo.
Então, quanto do que consegue você realmente controla? Tudo isso. Quantos eventos de que participou é o resultado de suas escolhas? Todos eles. Quantas pessoas com as quais convive diariamente foram trazidas para perto por você? Cada uma delas. Qual porcentagem de sua experiência realmente controla? 100%. Quantos outros estão continuamente criando em sua experiência? Nenhum. Quantas pessoas têm responsabilidade sobre o que ocorre a você? Nenhuma. O que as probabilidades, o destino ou a sorte têm a ver com a sua experiência? Nada. Quem é o absoluto e único ser criador de sua experiência? Você!
Então, qual é a parcela, se é que há que cabe aos outros na sua experiência? E qual é a sua parcela, se é que há, na experiência alheia?
Nenhuma...
Isso é permissão premeditada: Primeiro, assumir que você é quem cria sua experiência, e então de propósito colocar fortes pensamentos na expectativa de receber o que desejou, em seus pensamentos. E não há melhor maneira de saber do que se trata, senão avaliando a própria experiência de vida. Quando você percebe a completa associação entre seu pensamento e sua ação e o que está vivendo, começa a entender como as coisas se concretizam. Nós seres humanos, somos co-criadores!
O objetivo de nossas vidas é a liberdade absoluta, a felicidade absoluta e o resultado da vida é o crescimento absoluto.
Agir para ser não é tão efetivo como ser para agir.
Toda ação em curso, enquanto você está em um estado de espírito negativo, é contraproducente para seu objetivo de sucesso.
Toda ação em curso inspirada quando você está com o foco ajustado em seu positivo objetivo de liberdade, evolução e felicidade, estará em total harmonia com o que pretende obter.
Quando você age sob uma sensação negativa, está trabalhando contra seu próprio afã de liberdade, evolução e felicidade, não importa qual objetivo esteja em cena, seja saúde, riqueza, relações humanas ou o que for.
Você atraíra o correspondente ao que é e ao que está. Portanto, enfatize sobre ser e sentir como é o seu desejo e deixe sua ação ser guiada por isso. Agir para mudar sentimento é contraproducente, não funciona.
Quando você quer algo intensamente e acha que não conseguirá no momento, normalmente sua tendência é entrar em ação para obter o que quer. Podemos observar que o movimento feito quando sentiu a sensação de falta, afastou-o ainda mais do objetivo. Explicando: Você atrai a falta do que deseja exatamente por causa do sentimento de carência que começou toda a situação.
Exemplificando: Alguém quer mais dinheiro. Analisa a sua conta, olhando os débitos, e sente-se na carência, sem motivação. Então toma a decisão a partir desse ponto em que está em desmotivação, que não quer mais continuar vivendo desse jeito, sempre com problemas de falta de dinheiro para conseguir tudo o que deseja; então toma a iniciativa de ter um segundo emprego. Mas a partir dessa ótica, tentando consertar o que está errado, vai atrair apenas situações negativas.
Quero que entenda com esse exemplo, que, se você age para compensar carências, só atrairá e potencializará mais as carências.
Quando se esforça para ser alguma coisa que sabe não ser, nunca atingirá seu objetivo final. Antes, de mais nada, é necessário crer, que é. Você deve sentir que pode ter sucesso para conseguir esse desejo. Tem que agir como uma pessoa próspera para atrair dinheiro. Você tem que se sentir uma pessoa rica para sê-lo.
Conseguindo 99% de foco para trazer ao seu interior uma emoção positiva a respeito do que você procura e o que falta, isto é: o restante, que é 1% para uma ação totalmente inspirada, se posicionará numa colocação de poder para permanecer saudável, com uma eterna e alegre condição de vida.
A ação que é inspirada a partir de uma consciência positiva a respeito do que você quer é sempre feliz. A ação inspirada a partir de uma atitude negativa nunca é gratificante.
Nos dois casos há uma ação, mas existe uma grande diferença no resultado, assim como na alegria experimentada durante a ação. Você basicamente não pode ter um fim feliz para uma experiência infeliz. Isso é totalmente contra a lei, desafia a lei.
A ação é responsável por uma pequena fração do seu esforço criativo. A maneira como você se sente é o principal responsável pelo que consegue e pelo que está criando e, de fato, pelo que está vivendo.
Permita que sua ação se inspire em uma imagem positiva, não em uma negativa. Quando você permanece focado sobre o que faz com que se sinta bem, agirá cada vez mais em estado de alegria. E quando atua com felicidade, mais coisas que deseja fluirão facilmente para sua vivência; porque você não estará bloqueando seu movimento com sentimento negativo.
A Lei da Permissão, o Estado de Permitir...
Focamos nossos pensamentos na luta contra as drogas, na guerra contra a pobreza, no embate conta o câncer, a sida.
E o que vemos? Justamente o contrário, ou seja: o crescimento de todos esses temas em que mantemos a nossa atenção concentrada. Eles crescem rapidamente. Em vez de pormos o foco na atração de um estado de excelente saúde, a maioria se põe uma posição defensiva, ou seja, de medo. E pensamos: não eu, comigo isso não acontecerá!

A maioria das pessoas verdadeiramente acredita, que de alguma forma, conseguirão o que buscam, aniquilando o que não querem. Estou aqui para explicar que essa posição deliberadamente desafia a lei.
.Você vai viver aquela situação da qual tem medo.
. Você vivenciará aquilo com que se preocupa.
.Você irá viver aquilo contra o qual luta.
Você não precisa se defender contra a doença, porque a sua origem, seu estado natural, é o de saúde. E se defender da enfermidade é a origem dela.
Você não tem que se defender contra o mal, a maldade, porque seu estado de origem é o do bem, da luz. Assim, sua ação de se defender do mal é a origem dele.
Como você também não precisa se precaver contra a pobreza, porque sua origem natural é de abundância. E se você se defende dela, é pela origem da mesma.
Quando você diz “não”, a sua atração vai ficando cada vez mais forte. Quanto mais se defende, ou resiste ao que não quer mais fortemente ele virá a você. Enquanto reclama contra o que não deseja, mais poder dá a ele. Porque você está justificando a posição negativa em que se coloca, mantém assim a sua permanência no lugar em que não deseja ficar. E como você culpa os outros pelo que lhe acontece, leva a si próprio a uma situação em que não quer.
Lembre-se que a lei da atração está eternamente afetando a sua experiência e tudo o que pensa ou sente é o ponto de atração.
Para se por na ilimitada e não resistente posição de permitir saúde, segurança, abundância, amor, ou o que considere seu bem estar, você tem apenas que identificar seu desejo e depois relaxar, com a intenção de penetrar no espírito do bem estar.
Não lute contra a doença. Em vez disso, relaxe e se permita viver em estado natural de saúde.
Não precisa labutar tão arduamente contra a escassez, em vez disso, coloque-se na posição de viver em um estado natural de abundância e fartura.
Verifique o que quer e espere, em estado de total felicidade.
Não lute e não fique nervoso. Não deixe a esperança se ir da sua mente, mas sim, fique em um estado de total permanência em tornar-se realidade...
Cada pensamento seu ou o que recebe têm sua própria e natural freqüência vibracional. E a Lei da Atração fará com que se materialize o desejo correspondente.
Se você conduz seus pensamentos, palavras, ações, a um estado de bem estar, estará permitindo a total orientação de dentro de você, para que parta em uma ação de grandes e totais benefícios que estarão em total acordo com sua vontade.
Em verdade, posso afirmar que boas razões para ter uma vida melhor e sadia e de total sucesso, é imprescindível que levemos em consideração os seguintes preceitos:
1-Encontre a motivação que lhe faça vibrar.
2-Encontre motivos para amar.
3-Encontre a beleza na natureza, nos seres vivos e nos seres humanos.
4-Procure a felicidade como prioridade.
5-Encontre razões para elogiar, a você e aos outros.
6-Procure motivos para sorrir.
7-Encontre chances para fazer elogios às pessoas.
8-Encontre um sentimento de bem estar.
9-Tenha liberdade absoluta para fazer ou não o que quiser.
10-Aceite que seu valor só pode ser escolhido em termos de alegria.
Esta é a fórmula para a felicidade ilimitada, ou seja, eterna. Você tem que entender que o seu valor só pode ser medido pela alegria em que você vive. Quando você se estabelece nessa busca orientada, você irá viver em abundante felicidade. A melhor coisa sobre essa oferta, é que você não pode achar algo que está procurando. Isto não pode ser vivido em experiência, não pode acontecer. Porque literalmente aquilo que cobiça, é sempre o que vem a você. Cada um desses ciclos inevitavelmente levará a outro.
Ser feliz é o maior estado de vida em que se pode estar...

domingo, 30 de março de 2014

PENSAMENTO: SINTONIA E AFINIDADE

                                                                               
                                                                                


 "Nossa alma vive onde se lhe situa o coração. Caminharemos ao influxo das nossas próprias criações, seja onde for."André Luiz (01)
"É da forja viva da idéia que saem as asas dos anjos e as algemas do condenados." André Luiz (01)
A mente humana é um centro gerador de forças e de conexões. Assemelha-se a uma estação transmissora e receptora a espraiar ondas de pensamentos as quais sintonizam com outras inteligências tanto de espíritos reencarnados, quanto dos desencarnados, conforme as leis da afinidade e da sintonia (02).
Suely Caldas Schubert (02) esclarece que "há sintonia quanto uma onda mental encontra ressonância em um campo vibratório equivalente, sendo captada por um receptor da mesma frequência." Quer dizer, pessoas com opiniões, ideias, sentimentos semelhantes se interconectam pelas leis da afinidade e, por assim ser, vibram na mesma sintonia, mesma faixa vibratória, tanto para o bem e para a felicidade, quanto para a desdita, a infelicidade.
Nossa condição de espíritos faz com que estabeleçamos interações intermitentes entre o plano físico e o espiritual. Não estamos isolados, tampouco deixamos de atuar na harmonia ou na desarmonia do locus onde estamos localizados, conforme a qualidade superior ou inferior das irradiações psíquicas que emitimos. Emmanuel(03) assim esclarece sobre esta grave questão:
"A mente, em qualquer plano, emite e recebe, dá e recolhe, renovando-se constantemente para o alto destino que lhe compete atingir. Estamos assimilando correntes mentais, de maneira permanente. De modo imperceptível, “ingerimos pensamentos”, a cada instante, projetando, em torno de nossa individualidade, as forças que acalentamos em nós mesmos. Por isso, quem não se habilite a conhecimentos mais altos, quem não exercite a vontade para sobrepor-se às circunstâncias de ordem inferior, padecerá, invariavelmente, a imposição do meio em que se localiza. Somos afetados pelas vibrações de paisagens, pessoas e coisas que nos cercam. Se nos confiamos às impressões alheias de enfermidade e amargura, apressadamente se nos altera o “tônus mental”, inclinando-nos à franca receptividade de moléstias indefiníveis."
Em outras palavras, nós interexistimos e é engano acreditar que nossos pensamentos não estejam sendo perscrustados por outras mentes. O Professor Kardec, na questão nº 457 do Livro dos Espíritos, assim questiona aos Espíritos:"Os Espíritos podem conhecer nossos mais secretos pensamentos?– Frequentemente conhecem o que gostaríeis de esconder de vós mesmos. Nem atos, nem pensamentos lhes podem ser ocultados."
Dessa forma, o padrão de pensar que emanamos, motivado pela qualidade dos sentimentos cultivados em nosso íntimo, se exterioriza em ondas mentais, semelhantes às ondas de rádio. Por estarmos na mesma faixa vibratória, nos conectamos a outras mentes afins, as quais entabularão convivência conosco, muito embora possam estar desencarnados, agravando nossos conflitos e desajustes, ou, caso procuremos sanear e iluminar nossas emoções, colaborando para que saiamos vitoriosos da presente reencarnação.
É a lei da afinidade. Isso é fácil de compreender nas nossas relações diárias. Nós buscamos estabelecer laços de amizades e de convívio exatamente com aqueles que se assemelham a nós e sentimos dificuldade de ajuste de ideias com quem não sente nem pensa como nós. Questão de sintonia. É como se estivéssemos mergulhados em mundos diferentes. Por estar nossa mente emitindo sintonia diversa, sentimos dificuldade de afinizar opiniões, gostos, hábitos.
Muitos dos nossos males existenciais encontra sua gênese exatamente no padrão emotivo e consequentemente de pensamentos e de ações que cultivamos. Não raro, nos vemos acorrentados a situações afligentes ou desenvolvemos males físicos como reflexo imediato das irradiações psíquicas emitidas por nós as quais espelham os tormentos ou as viciações que abraçamos em nossa casa íntima.
Nossa imaginação é criadora. Pensamentos longamente cultivados se concretizam e se consubstanciam em formas ideoplasmáticas que, caso deletérias, podem comprometer nossa saúde e das pessoas que convivem conosco. Assim, por exemplo, o cultivo da melancolia, o padrão emocional assentado na morbidez, no desânimo, criam em torno do indivíduo uma psicosfera sombria, contaminada pelas irradiações mentais perturbadoras que emite. Aprisionado em si mesmo, não consegue perceber as bençãos que o envolvem, focalizando o olhar e o sentir em suas trevas internas. A melancolia largamente cultivada reflete estágio inferior e rebelde da alma, que não sabe se resignar diante das provas redentoras.
Assim também a vitalização de pensamentos sensuais, odiosos, rancorosos, vingativos e invejosos cristalizam-se em formas pensamento, vibriões mentais que adquirem plasticidade e vida e passam a integrar o halo psíquico da pessoa que os cultiva (04).
Em consequência, o perispírito, que é nosso modelo organizador biológico, se desarmoniza, reverberando assim em desordens nas células do corpo físico. O benfeitor Manoel Philomeno(04) adverte que as irradiações psíquicas realizam ações que são somatizadas pelo corpo físico tanto para a saúde e o bem estar quanto para a desordem emocional e celular, estas últimas, promovedoras de enfermidades. Dessa forma, aquele que vitaliza fixações mentais viciosas, de naipe inferior, tornam-se autoagressores, artesãos das próprias dores:
" Plasma-se no universo tudo aquilo que vibra. As preces e os sentimentos enobrecidos fomentam delicadas construções espirituais que emanam conteúdos de harmonizar, bem estar e elevação psíquica. As recriminações, os vícios, as aspirações perturbadoras produzem aglutinações de partículas que se transformam em vibriões agressivos e vorazes, que se nutrem do continuum mental, encarcerando o seu agente, que se lhe torna paciente aprisionado nas malhas das próprias elocubrações doentias.Larvas, formas pensamento agressivas, vírus desconhecidos fixam-se no campo aúrico e passam a invadir o corpo perispiritual, perturbando-lhes a harmonia, que se manifestará como distúrbios mentais e orgânicos de difícil diagnose e mais desafiadora terapia." Manoel Philomeno de Miranda ( 03)
Somos responsáveis pelas nossas criações mentais e, por conseguinte, pela nossa felicidade ou desdita. Vejamos como André Luiz (01) nos esclarece:
" Imaginar é criar. E toda criação tem vida e movimento, ainda que ligeiros, impondo responsabilidade à consciência que a manifesta. E como a vida e o movimento se vinculam aos principios da permuta, é indispensável analisar o que damos, a fim de ajuizar quanto àquilo que devamos receber.Quem apenas mentalize angústia e crime, miséria e perturbação, poderá refletir no espelho da própria alma outras imagens que não sejam as da desarmonia e do sofrimento?"

Ao reencarnarmos, renascemos vinculados a uma programação de reajuste, de refazimento. Nascemos para felicidade, para avançarmos em nossa trajetória de luz. Todavia, haveremos de levar a sério a advertência do Mestre Jesus quando nos convoca à atitude permanente de vigilância e de oração. É preciso que façamos o esforço de conhecer as nascentes de nossos sentimentos e ações e procurarmos manter nosso padrão mental elevado.

Cultivar o hábito da prece, da leitura edificante, vincular-se ao trabalho no Bem e, sobretudo, se autoconhecer. Procurar dar conta dos pontos essenciais que precisam ser modificados na própria conduta com coragem. Não raro, precisaremos de ajuda terapêutica tanto espírita quanto de um profissional de saúde mental, a fim de que consigamos realmente avançar mar adentro de nosso íntimo e superarmos as inquietações que nos impedem de eleger um campo mental leve, iluminado de alegria de viver.
Manoel Philomeno de Miranda ( 04) adverte:
"Sejam quais forem as circunstâncias da existência, cabe oa viajante carnal manter o pensamento em alto nível de reflexões, cultivando as ideias otimistas e iluminativas, de modo a criar campos saudáveis dos quais se exteriorizarão as construções equilibradas da emoção e do organismo físico.Toda vez quando as injunções tentarem imprimir na mente as idéias perversas, os transtornos de conduta, as fixações negativas em torno de ocorrências infelizes , os ressentimentos que constituem presenças morbíferas no Espírito, é dever de todo indivíduo lúcido, especialmente daquele que se vinculou aos postulados espíritas, esclarecer-se a respeito dos deveres para coma vida, substituí-los pelas formulações agradáveis e harmoniosas da paz, cultivando a esperança e vivenciando o amor, sem deixar afetar pelo desespero e pela mágoa."

E Emmanuel( 03) lucidamente nos ensina:

"Energia viva, o pensamento desloca, em torno de nós, forças sutis, construindo paisagens ou formas e criando centros magnéticos ou ondas, com os quais emitimos a nossa atuação ou recebemos a atuação dos outros. Nosso êxito ou fracasso dependem da persistência ou da fé com que nos consagramos mentalmente aos objetivos que nos propomos alcançar. Semelhante lei de reciprocidade impera em todos os acontecimentos da vida. Comunicar-nos-emos com as entidades e núcleos de pensamentos, com os quais nos colocamos em sintonia.
Nos mais simples quadros da natureza, vemos manifestado o princípio da correspondência. Um fruto apodrecido ao abandono estabelece no chão um foco infeccioso que tende a crescer, incorporando elementos corruptores. Exponhamos a pequena lâmina de cristal, limpa e bem cuidada, à luz do dia, e refletirá infinitas cintilações do Sol.
Andorinhas seguem a beleza da primavera. Corujas acompanham as trevas da noite. O mato inculto asila serpentes. A terra cultivada produz o bom grão. Na mediunidade, essas leis se expressam, ativas. Mentes enfermiças e perturbadas assimilam as correntes desordenadas do desequilíbrio, enquanto que a boa-vontade e a boa intenção acumulam os valores do bem. Ninguém está só.
Cada alma recebe de acordo com aquilo que se dá. Cada alma vive no clima espiritual que elegeu, procurando o tipo de experiência em que situa a própria felicidade. Estejamos, assim, convictos de que os nossos companheiros na Terra ou no Além são aqueles que escolhemos com as nossas solicitações interiores, mesmo porque, segundo o antigo ensinamento evangélico, “teremos nosso tesouro onde colocarmos o coração”.
Portanto, aceitemos o sublime desafio que a vida nos oferece. Icemos as velas do nosso barco e adentremos no mar da existência conscientes de que nossa navegação será conforme as ondas mentais que emitirmos. Cuidemos para que sejamos cooperadores do Cristo, Ele que é nossa bússola, saneando a Terra a partir de nós mesmos. De nada adiantam palavras, ritos e formas, se não nos dermos conta de nossa filiação divina. Somos cocriadores do mundo. Cabe, porém, decidirmos se viveremos acorrentados ao hades de nossa incúria, emitindo irradiações pestilentas e viciosas ou se, finalmente, nossas ondas mentais iluminadas revelarão o Céu instalado dentro de nós.

sábado, 29 de março de 2014

CÓDIGO DOS INDÍGENAS NORTE-AMERICANOS

                                                              
                          
 



CÓDIGO DOS INDÍGENAS NORTE-AMERICANOS
"O Sucesso está no Eqüilíbrio "

1- Levante com o Sol para orar .Ore sozinho . Ore com freqüência . O Grande Espírito o escutará se você ao menos , falar .
2- Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho. A ignorância , o convencimento , a raiva , o ciúme e a avareza originam-se de uma alma perdida.Ore para que eles encontrem o caminho do Grande Espírito .
3- Procure conhecer-se , por si próprio .Não permita que outros façam seu caminho por você .É sua estrada e somente sua . Outros podem andar ao seu lado, mas ninguém pode andar por você .
4- Trate os convidados em seu lar com muita consideração . Sirva-os o melhor alimento, a melhor cama e trate-os com respeito e honra.
5-Não tome o que não é seu . Seja de uma pessoa , da comunidade, da natureza ou da cultura . Se não foi ganho nem foi dado, não é seu .
6- Respeite todas as coisas que foram colocadas sobre a Terra . Sejam elas pessoas , plantas ou animais.
7- Respeite os pensamentos, os desejos e as palavras das pessoas. Nunca interrompa os outros nem ridicularize , nem rudemente os imite.Permita a cada pessoa o direito de expressão pessoal.
8- Nunca fale dos outros de uma maneira má. A energia negativa que você coloca para fora, no Universo, voltará multiplicada a você.
9- Todos as pessoas cometem erros. E todos os erros podem ser perdoados .
10- Pensamentos maus causam doenças da mente, do corpo e do espírito . Pratique o otimismo .
11- A Natureza não é para nós , ela é parte de nós .Toda a natureza faz parte da nossa família Terrena.
12- As crianças são as sementes do nosso futuro .Plante amor nos seus corações e ágüe com sabedoria e lição de vida. Quando estiverem crescendo, dê-lhes espaço para que cresçam .
13- Evite machucar os corações das pessoas .O veneno da dor causada a outros , retornará a você .
14- Seja sincero e verdadeiro em todas as situações .A honestidade é o grande teste para a nossa herança do Universo.
15- Mantenha-se equilibrado .

terça-feira, 11 de março de 2014

COMO SABOTAR A AUTOSSABOTAGEM

A autossabotagem não é uma bruxa má que habita seu inconsciente e tenta destruir suas melhores realizações. Ela é uma tentativa da sua mente de manter o status quo e garantir que nenhuma grande mudança ocorra e abale a manutenção do equilíbrio aparente da sua vida.
Ainda que o resultado final seja uma estranha sensação de que está tudo errado, o objetivo da autossabotagem é garantir seu bem-estar.
A base da autossabotagem é uma mentalidade primitiva e infantil que nos habita e ainda anseia por viver sem grandes responsabilidades ou obrigações. É aquela parte da mente que quer comer enlouquecidamente, não tomar banho, viver brincando com os amiguinhos e se sentindo o super-homem, sem esforço ou interrupções.
Fotógrafo-retrata-namorada-guiando
“Vem, pode confiar em mim, eu vou proteger você”
Sabe aquele cara que se acha um baita jogador de futebol, mas que nunca levou o esporte a sério por sempre estar com o pé machucado? Pois é, colocar a mão na massa efetivamente seria uma forma muito dolorosa de perceber que talvez fosse um jogador mediano. Mas como sua desculpa sempre foi o pé ruim, pode passar uma vida inteira aficcionado por futebol e afirmando para si mesmo que poderia estar lá entre os grandes dos gramados.
Ou seja, a autossabotagem é um mecanismo de proteção da sua identidade.
O mais importante é não confrontar a realidade e se manter no sonho potencialmente bom, ainda que nunca comprovado.
Os subterfúgios racionalizadores para não assumir seu receio de insuficiência são variados:
“Não é que fui mal na prova, mas escolhi um dia ruim, acabei dormindo mal na noite anterior”;
“Nunca deixei meu trabalho em segundo plano e sei que os homens são limitados mesmo, estou feliz por nenhum interesseiro ter se aproximado de mim e por isso fiquei solteira (mesmo querendo ter um relacionamento)”;
“Acabei não passando na entrevista de emprego porque me atrasei, o trânsito dessa cidade é terrível”;
“Ela que está perdendo por ter me deixado”;
“O que tem que ser será, o que eu poderia ter feito para passar no concurso?”;
“As pessoas que são idiotas, eu não preciso da aprovação de ninguém!”
Todas essas pessoas já tinham uma desculpa socialmente aceita para se justificar. Caso tivessem sucesso comemorariam, mesmo sabendo que não deram tudo de si. E diante de um eventual fracasso, podem atenuar sua culpa.
Atualmente, eu tenho um prazo para entregar um livro para uma editora e sei que há um sabotador que me faz entrar de cabeça em qualquer coisa, menos na entrega do texto, por isso tenho me antecipado ao trabalho sujo dele.
Pensando nisso, elenquei algumas das principais estratégias de autossabotagem que usamos e falo um pouco sobre como enganar esse sabotador interno.

O zapeador mental

radio-tuner
Já reparou que na hora de estudar para a prova todas as coisas mais legais do mundo estão acontecendo?
Seu amigo chama para uma festa, o episódio da sua série favorita começa, uma garota puxa um papo no Facebook e salta no seu feed de notícias um vídeo engraçado que leva a outro.
Nada disso facilitará um bom desempenho que, no longo prazo, promoverá sua inserção no mercado de trabalho. Sua mente não vê seus objetivos dessa forma.
Sabendo que sua cabeça tentará mudar de canal psicológico e desviar do foco, engane sua percepção, distraia sua distração. Finja que aperta o botão do random e sempre pare no mesmo canal.
Eu faço da seguinte maneira: a tela em branco está diante de mim, ligo o método Pomodoro para fingir que estou levando a sério o texto. Sei que terei 25 minutos de escrita e 5 descanso, mas sei que vou me distrair em 10 minutos no máximo.
O que eu faço? Em nove minutos eu me forço a sair do texto e zapear sem propósito, mas fica chato, o legal seria zapear na surdina enquanto estou me levando à sério. Logo, volto ao texto e faço mais dez minutos e assim eu engano o método Pomodoro, mas também engano o meu lado espertinho que quer dar uma de malandro e subversivo. Resultado? Tarefa concluída.
Detalhe: escrevi esse texto fazendo isso.

Frederico Mattos

SEXO CASUAL

                                                                                    


Atualmente o sexo casual é aceito por boa parte da sociedade, mesmo por alguns conservadores. O artigo que segue é uma opinião espírita sobre o tema. Quem quiser consultar doutrina, procure as questões 696 e 701 do Livro dos Espíritos.
Há algum tempo sexo era tabu e quem desafiasse esse tabu era mal visto pela sociedade. Mulheres deviam casar virgens. Muitas desgraças familiares, muitos suicídios foram cometidos por mulheres que se deixaram seduzir e engravidaram. Era tão estupidamente grande a vergonha de ser mãe solteira, condenada ao preconceito e falatório para o resto da vida; era tão assustadora a ideia de encarar um pai ultrajado com isso que era considerada a maior vergonha possível, que muitas preferiam dar fim à própria vida.

Muitos abortos clandestinos e perigosos, muitas mulheres especializadas em tirar a vida que se formava nos ventres jovens de mulheres que não conseguiram superar o desejo. Muitos filhos bastardos, nunca reconhecidos, apartados da vida digna e normal. Muitos casamentos forçados na última hora, para evitar que o escândalo de uma gravidez sujasse o nome da família. Muitos casamentos arranjados apenas por interesse dos pais ou para evitar que as filhas ficassem solteiras além do tempo e perdessem o ensejo de arranjar um marido. E com isso o desgosto, o nojo do sexo, a falta de amor e carinho.

Duvido que a geração de agora saiba o que significava tudo isso. Porque hoje a política sexual vigente é exatamente o contrário; hoje o jovem é pressionado a iniciar sua vida sexual cada vez mais cedo, a experimentar o máximo de relações sexuais, a transitar entre pessoas dos dois sexos. Vivemos uma ditadura sexual. Talvez muitos pais não tenham consciência do que ocorre nas escolas, nas ruas, em suas próprias casas.

Em qualquer contato íntimo entre pessoas há troca de energias. Os adolescentes não imaginam que ficar com alguém não é algo apenas momentâneo. Eles ficam durante minutos ou horas, com ou sem relações sexuais. Mas as energias e as companhias espirituais dos ficantes transitam livremente. O sexo forma uma ligação energética entre os parceiros que se estende por muito tempo.

O sexo casual é tido como uma atividade adulta, livre, em que o único cuidado, se houver, é na prevenção de doenças. Tratam isso como se fosse um avanço, uma grande conquista da civilização, quando na verdade se trata de uma tirania dos instintos. O sexo pelo sexo é um retorno à animalidade. Sexo sem afeto é instinto animal. Os praticantes do sexo casual não gostam de pensar a respeito. Ninguém gosta de reconhecer suas fraquezas, analisá-las e questioná-las. Acham que quem tem opinião contrária à sua é moralista.

Não conheço nenhuma – nenhuma! – pessoa que se entregue a quantos parceiros se lhe apeteçam, durante a vida, que não sofra a partir de uma determinada idade. Quando o tesão começa a diminuir e a pessoa percebe que não formou afetos, só erotismo, o vazio aperta, o desgosto pela vida, a depressão. Fora a banalização cada vez maior do sexo, a busca por prazeres mais intensos, a experimentação com parceiros do mesmo sexo.

Acho que a homoafetividade deve ser respeitada como manifestação autêntica da personalidade humana. Mas a experiência por curiosidade ou por modismo ou por pressão do grupo é um mergulho no desconhecido. Estão lidando com sentimentos, emoções e sensações energeticamente poderosas, que mais cedo ou mais tarde exigem o reajuste. Aí a dor é inevitável…

Frequentemente sou perguntado pela opinião do Espiritismo a respeito do sexo livre e casual. O Espiritismo não tem como princípio ser um norteador de condutas à maneira dos antigos códices. O Espiritismo deixa claro que temos o livre-arbítrio, que tudo nos é permitido mas nem tudo nos convém, que toda ação gera uma reação.

Mas o mais importante é que sempre estamos acompanhados pelos espíritos que se afinizam conosco. Somos rodeados de espíritos que gostam do que gostamos. Nada que seja estritamente material pode atrair espíritos bem intencionados. O sexo casual, sem afeto, apenas pelo prazer, atrai muitos espíritos que sentem necessidade dessas mesmas energias. Forma-se com eles verdadeira simbiose, trocando energias e influências.

O sexo é uma dádiva de Deus e uma fonte legítima de prazer e rearmonização energética. Mas a vivência do sexo saudável pressupõe afeto. O resto é animalidade.

terça-feira, 4 de março de 2014

ENSINE A MENTE







Eis aqui algumas notas breves, uma breve recapitulação dos aspectos mais importantes a ter presentes, enquanto avança no alegre novo mundo da criação intencional. Em primeiro lugar os passos principais:

Passo 1. Identifique o que não quer

Passo 2. Identifique o que quer

Passo 3. Sinta a partir do lugar daquilo que quer.


Passo 4. Espere, escute, e deixe que o Universo lhe traga – e –(Passo 4-A: Mantenha a sua concentração bem longe das desinteressantes condições!)


Principais Coisas a Evitar

. Não espere resultados demasiado cedo. Se os seus Quereres ainda não começaram a aparecer, descontraia-se. E mantenha a sua válvula aberta.

.Pare de tentar resolver os problemas dos outros; isso vai fazer a sua valvula fechar-se. Você não tem de solucionar nada; apenas tem de deixar de pensar nisso.

. Pare de pensar que o mundo tem de mudar para que você se sinta em segurança e feliz. Você cria sua própria segurança através do seu fluir de energia.

. Não encare nada do que lhe acontece na vida como um dado adquirido, seja bom ou mau, pequeno ou grande. Se entrou na sua vida foi porque você magnetizou, como tal, preste atenção ao que está a criar.

. Pare de se concentrar, de reagir, ou de se preocupar com a forma de controlar condições que ainda não mudaram. Isso só vai lhe trazer mais do mesmo.

. Deixe de dar um nome ao que sente quando está em baixo. Pare de lhe chamar culpa ou frustração ou seja o que for. Saiba apenas que está dessincronizado e encontre uma forma de voltar à sintonia.

. Deixe de ser fraco de espírito. Ambicione qualidade, bem como quantidade! E não deixe nunca de criar novos Quereres. A energia ultra-elevada de que Você é feito necessita de passagens por onde fluir. Crie-as!

. Pare de pensar que não vai acontecer. Essa vibração garantirá o mesmo.

. Não fique à espera de se sentir bem para se pôr em marcha. Ponha-se em marcha o dia inteiro. Faça disso um hábito. Pulse, quanto mais não seja para manter as suas freqüências altas, a sua válvula aberta, e uma resistência baixa à energia de freqüência alta. Não leve isto demasiado a sério; isso apenas faz com que sua válvula se feche. Descontraia-se, divirta-se com isto, dessa forma acontecerá mais depressa.

. Nunca, mas mesmo nunca, aja sem inspiração, com a válvula fechada, ou a meio de um problema. Antes de tudo, abra a sua válvula, em seguida escute a sua Orientação antes de agir.

. Não tente descobrir as causas torpes, desagradáveis do que julga estar errado consigo.
Pare de fazer isso! Tudo o que está a fazer é dar mais atenção ao que não deseja.

. Não viva em função dos resultados finais, dizendo “Não me posso sentir bem enquanto não acontecer”.

. Não se recrimine quando se sente mal ou quando a sua válvula fecha. Você apenas se sente mal quando pensa no que Não Quer, por isso congratule-se quando o reconhece. Enquanto não souber o que não quer, como poderá saber o que quer?

. Deixe de pensar no que quer que seja que lhe fecha a válvula: coisas, pessoas, situações, acontecimentos, circunstancias, lugares, filmes, comidas, motoristas, chefes, cenas, tudo o que lhe fecha a válvula, TUDO!

. Pare de se deixar levar em ondas de queixume, cheias de gente desligada, com a válvula fechada. Flua a sua energia em direção ao que realmente deseja, influenciando o todo.

. Deixe de falar sobre as suas doenças fazendo com que o seu corpo se degenere ainda mais. Comece a falar sobre o rejuvenescimento de seu corpo, e abra a sua válvula para o permitir. . Pare de jogar ao jogo das “controvérsias” . Defender questões contoversas não passa de uma desculpa para se manter imerso em energias negativas.

. Não anseie. Ter anseios não é nada mais que ter consciência negativa de que lhe falta alguma coisa.

. Pare de pensar que existe alguma coisa exterior a si que tem – ou pode ter – alguma importância.

. Não tenha medo de olhar para uma coisa que não quer. Olhe para ela de todos os ângulos, depois ponha em marcha os seus desejos, ou as suas intenções.

. Não justifique os seus sentimentos dizendo “Eu estou certo e tu estás errado”, ainda...

que possa ser este o caso.

Isso fecha a sua válvula e desliga o fluxo de energias altas em todas as outras áreas da sua vida. Lembre-se, se desligar uma coisa está a desligar as outras todas.

. Não lamente nada; essa é uma forma de fluir extraordinariamente negativa.

. Nunca, jamais, inicie um projeto, um negocio, um empreendimento, um encargo, uma atividade, um relacionamento, seja o que for sem antes “escrever o seu argumento” e fluir alguma energia excitante e apaixonada na sua direção durante um longo e bom tempo.


Passo 1. Não pense, sinta.

Passo 2. Não pense as suas reações, sinta-as.

Passo 3. Não se massacre. Você meteu uma argolada, e depois? Basta-lhe decidir mudar.

. Desista de tentar encontrar-se. Comece, isso sim, a abrir caminho para si próprio, Ter uma vida grandiosa é um direito seu. Você é a sua vida; logo, você e esse direito são a mesma coisa.

. Não esqueça nunca, você não é o José ou a Paula, você não é um carpinteiro ou uma secretária, você é uma força da Vida. Aja de acordo com isso. Torne-se isso!

. Não desista; não desista nunca!

Principais Coisas a Fazer

. Dê a si próprio todos os dias tempo suficiente para sonhar, desejar, imaginar, planejar, querer, e tempo para fluir energia para tudo isso, fluir energia para tudo isso, fluir energia para tudo isso.

. Sempre que se estiver a sentir menos que bem, pare, recupere o equilíbrio, e encontre uma forma de se sentir um bocado melhor, depois outro bocado. Cada vez que se Sentir Melhor está a subir as suas vibrações.

. Use tudo o que sabe para dar o salto de uma concentração negativa para qualquer espécie de sensação calorosa.

. Faça todos os dias mais afirmações sobre o que quer, e porquê: coisas importantes, coisas insignificantes, coisas sem sentido. Quanto Mais Quereres tiver, e quanto mais se excitar com eles, mais intensamente a sua energia fluirá.

.Tome todos os dias mais decisões; sobre a sua disposição, a sua segurança, o seu trabalho, os seus relacionamentos, os seus lugares de estacionamento, as suas compras. Tal como os Quereres, as decisões fazem apelo à energia e fornecem passagens para ela fluir.



. Interrogue-se constantemente. “De que forma estou a flui energia?”.
Dê mais tempo ao seu assunto, e não se prenda ao fato de ele não ter se tornado realidade. Está em formação, está a acontecer, está a caminho. Acredite!

. Fale ternamente consigo todos os dias. Em voz alta.

. Esteja atento a pistas de que as coisas estão a acontecer, às sucessões de coincidências, à sincronicidade.

. Continue a escrever argumentos extravagantes.

. Preste atenção em como se sente..

. Substitua a sua lista de “coisas a fazer” por uma lista de “coisas a sentir”.

. Encontre novas formas de se sentir um pouco melhor todos os dias. Seja criativo. Seja inventivo. Seja extravagante.


. Felicite-se a si próprio de cada vez que se aperceber de um obstáculo criado por si. Sem eles, você não pode saber o que quer.

. Pense apenas naquilo que quer, em vez de pensar na falta que isso lhe faz.

. Aceite de uma vez por todas que você é quem cria essa experiência.

. Comece o dia com a intenção de procurar aspectos positivos em tudo e toda a gente. Depois seja objetivo na sua busca.

. Ignore a forma como as outras pessoas estão a fluir a sua energia, e esteja atento à sua própria, apenas à sua.

. Lembre-se que nada – nada – é mais importante do que sentir-sde bem, ou pelo menos sentir-se melhor.

. Use o seu Querer-do-Mês como uma tabua de salvação; é isso que ele é.

. Comece por um pequeno pensamento para mudar de uma vibração negativa para uma
positiva. Em breve este pequeno pensamento ganhará o ímpeto necessário para o lançar num enorme Bem-estar.

. Tenha confiança nos seus Quereres! Tenha confiança neles!

. Aprenda a pôr-se em marcha quando deseja, independentemente da forma que encontrar para o fazer. Quando você se põe em marcha, abre a sua válvula, baixa a sua resistência, vibra positivamente, atrai positivamente.

.Fique alerta ao que está a sentiiiiiir, e o resto será fácil.


. Mantenha-se afastado do passado; ele não existe.

. Ganhe consciência das matizes de sentimento que o percorrem ao longo do dia, desde madrugada até o anoitecer. Fique acordado! Ganhe consciência!

.Viva no lugar do sentimento do seu Querer todos os dias.

. Ou viva apenas em Bem-estar e veja como o seu Querer chega depressa.

. Se acordar e sentir-se bem, instigue essa sensação. Se acordar e sentir-se péssimo, mude-a.

. Acalme-se, relaxe e descontraia-se, seja natural, aproxime-se de Si.

. Vá em busca da doçura bela que existe no seu íntimo. Descubra-a, sinta-a, libere-a, e dê-lhe asas. Homens ou mulheres, todos os possuímos.

. Escute a sua Orientação, e depois aja; nunca, nunca, nunca aja antes.

. Siga os seus impulsos; eles são a sua Orientação.

. Aprenda a olhar para os contrastes sem ter de atravessar a linha da resistência negativa.

. Pratique fluir apreço na direção de sinais de trânsito, edifícios, semáforos vermelhos, ou outros objetos exteriores enquanto conduz.

. Tenha consciência dos obstáculos reais que cria com a resistência com a resistência à sua energia Original.

. Se tudo o mais falhar, force um sorriso falso. Esse simples movimento no seu rosto faz as vibrações subirem.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

ESPIRITISMO E CARIDADE

                                                                             





No Espiritismo há o famoso lema “fora da caridade não salvação”. Chegará o dia em que faremos o bem naturalmente, como algo normal, indiscutível, praticaremos a caridade sem ao menos perceber que o que estivermos fazendo é caridade. A vontade de servir será a razão de nossa vidas, e nos doaremos ao próximo com prazer. Qualquer pessoa sensata há de perceber que esse dia ainda está um pouquinho longe. O pouco que fazemos, quase sempre, é porque achamos que devemos fazer, seja por ética, por orientação moral cristã ou por dever de consciência. Mas quase sempre pensamos antes de fazer qualquer coisa em benefício do próximo. É um longo aprendizado, mas estamos no caminho, e, por enquanto, é o que importa. Perceberemos, um dia, que sentenças como “é dando que recebemos” não são apenas frases bonitas, não são modos de falar, são o retrato de uma realidade universal, de uma Lei cósmica. Pois dar de si é amar, e o amor, estranhamente, quanto mais se dá, mais se tem. Enquanto não alcançamos esse estágio evolutivo, temos que ser mais pragmáticos. Ficamos, por enquanto, com o sentido mais prático do ensinamento de Jesus de que “não saiba o mão esquerda o que fez a mão direita”. Não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita Procuremos não divulgar aos quatro ventos as poucas boas ações que fazemos, tentemos interiorizar a prática do bem com a ação discreta de pequenos atos corriqueiros. Assim como nós, encarnados, os espíritos desencarnados que nos acompanham vivem, ainda, num patamar evolutivo que não suporta desprendimentos heroicos. Assim como nós nos esforçamos para nos tornarmos melhores e para sermos úteis ao nosso próximo, do mesmo modo os espíritos desencarnados, que acompanham nossa vida com algum interesse, estão construindo, pouco a pouco, os alicerces para uma evolução mais segura. Somos todos comprometidos uns com os outros, evoluímos em conjunto, cada um fazendo a sua parte e procurando ajudar o próximo a fazer a sua. A proteção espiritual que recebemos é diretamente proporcional aos nossos atos. Ou seja, quanto mais praticamos a caridade, quanto mais fazemos o bem, quanto mais somos úteis, mais somos protegidos pela espiritualidade. Todos nós, encarnados e desencarnados, despertos para a realidade espiritual, estamos empenhados em nossa evolução. Sabendo que o caminho seguro para a escalada evolutiva é a caridade, é natural que se forme uma grande rede interessada em dinamizar o serviço em benefício do próximo. O modo prático, então, de garantirmos uma maior proteção espiritual, tantas vezes reclamada e até exigida, como se tivéssemos direito a exigir qualquer coisa, é sermos úteis ao próximo. Muitos se queixam dos espíritos obsessores, sem aceitarem que são eles mesmos, com seus pensamentos, palavras e ações negativas, que atraem os espíritos obsessores. Outros, já conscientes de que o espírito obsessor só tem acesso a nós através da sintonia, ou seja, por meio da sua identificação com nossas próprias falhas de caráter, querem saber qual é o meio mais eficaz para evitar a influência espiritual negativa, para evitar a obsessão, para manter uma certa imunidade energética. A obsessão no meio espírita O melhor é sempre controlar os pensamentos. Havendo controle sobre o padrão de pensamentos, estaremos livres de interferências indesejadas. Como não chegamos, ainda, ao estágio de exercermos domínio permanente sobre os nossos pensamentos, precisamos de ações práticas. A caridade será, um dia, algo natural, espontâneo; a caridade é, hoje, dever moral; mas a caridade serve, mesmo para aqueles que ainda não se conscientizaram do seu princípio ético, um meio de garantir o interesse e a proteção dos espíritos trabalhadores. Praticando a caridade, mesmo que, a princípio, como uma espécie de autoimposição, estaremos, pouco a pouco, formando amizades espirituais, despertando a simpatia de encarnados e desencarnados, nos imbuindo paulatinamente da natureza divina do “dar de si mesmo”. - See more at: http://www.espiritoimortal.com.br/espiritismo-e-caridade/#sthash.LOklgK1X.dpuf

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

ESPIRITISMO, ADULTÉRIO E PROSTITUIÇÃO

ESPIRITISMO, ADULTÉRIO E PROSTITUIÇÃO

O Espiritismo, tomando por base a questão 701 do Livro dos Espíritos, afirma que o casamento deve se fundar na afeição dos dois seres que se unem. Mas não podemos ignorar que o adultério é prática comum, tolerada pela sociedade.

Você já parou pra pensar a respeito do poder que há no sexo? O sexo sempre esteve por trás das grandes conquistas e das grandes tragédias da História. Talvez um dos desequilíbrios mais comuns na trajetória do espírito imortal seja justamente o sexo. Se você se alimenta pouco, enfraquece; se come demais, adquire doenças. Se você dorme pouco, não recupera totalmente as energias; se dorme muito, perde o dinamismo. Com o sexo ocorre o mesmo. É preciso equilíbrio.

O desejo sexual represado representa um grande perigo, pois poucas pessoas são elevadas a ponto de canalizar a energia sexual para o processo criativo. O represamento do desejo sexual pode levar ao descontrole e é causa de muitos crimes. Pessoas sexualmente equilibradas convivem melhor em sociedade e são mais felizes.

Nosso senso moral e nossa cultura cristã nos legaram a monogamia como relação ideal mais propensa a incentivar o amor. Mas não podemos ignorar que o adultério é prática comum, tolerada pela sociedade. Você tem ideia das consequências espirituais do adultério? A relação sexual é o momento de maior intimidade e troca de energias que se pode experimentar na Terra. Isso não fica restrito ao plano físico, mas também ao plano astral.

Ao nos unirmos sexualmente com alguém, formamos ligações com as companhias espirituais da outra pessoa. Você sabe que nunca estamos sozinhos, estamos sempre acompanhados de espíritos que se afinizam conosco, com os nossos gostos, com nossas atividades, pensamentos, atitudes, emoções. Numa relação adúltera é inevitável que sejam atraídos por nós espíritos que se afinizam com este tipo de ato clandestino, furtivo, baixo. Em situações assim reatamos antigas ligações espirituais conflituosas ou encetamos novos comprometimentos.

O mesmo ocorre com o sexo pago. Você acha que quem recorre à prostituição pratica o ato sozinho? Na verdade quem costuma comandar a situação são os espíritos desencarnados viciados em sexo. Os lugares ligados à prostituição são habitados por inúmeros espíritos nessas condições, que vivem da energia dos encarnados que os frequentam. São verdadeiras parcerias que se formam entre os dois planos. Os dois lados em busca do prazer desenfreado oferecido pelo sexo.

Há muitos que não consumam a traição. Não se atrevem a levar o adultério às últimas consequências. Mas o fazem em pensamento. Jesus falou sobre isso, ao dizer que desejar a mulher do próximo em pensamento já é cometer adultério. Nada ativa tão bem a imaginação como o desejo sexual. O poder mental é capaz de atrair espiritualmente a pessoa desejada se for fortemente imaginada. Se houver reciprocidade de intenções, pode haver uma espécie de vida paralela em que os adúlteros em pensamento passam a encontrar-se no astral para saciar seus desejos. De qualquer maneira, sendo ou não sendo correspondido o desejo, outros espíritos sedentos por sensações prazerosas do sexo são atraídos. Qualquer pessoa que tenha seu pensamento dominado pela ideia do sexo atrai para si companhias espirituais das quais se torna muito difícil de se livrar.

Durante o período de sono físico, nada atrai tanto o espírito encarnado quanto o sexo. Muitos são habituados a se relacionar com desencarnados ou com outros encarnados desdobrados pelo sono. Às vezes são pessoas de conduta exemplar, que racionalmente não procurariam essa situação. Mas, parcialmente livres do corpo físico durante o sono, se deixam dominar pelo subconsciente. No subconsciente está armazenada a bagagem de todas as vidas anteriores do espírito imortal; é a soma de tudo o que ele é.

Quem vive essas experiências geralmente não tem vida sexual satisfatória; vive sem esperança amorosa. Geralmente essas pessoas roubam a energia das pessoas próximas; familiares, amigos, colegas. A energia que retiram de seus próximos é gasta em seus encontros no astral.

O sexo é energia sagrada, é criação de Deus que nos concedeu o poder de criar, pois somos Sua imagem e semelhança. O sexo equilibrado é manifestação de amor, e eleva o espírito a Deus. Mas o sexo em desequilíbrio pode ser motivo de queda e destruição. Deus não nos castiga, não há crime ou pecado. Há desgaste espiritual, há desperdício de forças criadoras, há desrespeito com o amor. E tudo isso tem um preço.

ESPIRITISMO E OS RELACIONAMENTOS AMOROSOS

ESPIRITISMO E OS RELACIONAMENTOS AMOROSOS

Sei que não posso reclamar, pois se expus minha opinião a respeito, naturalmente devo dirimir as dúvidas que estiverem dentro dos meus conhecimentos e experiências; e orientar sobre como recobrar o equilíbrio. Esta tarefa, muitas vezes, parece ingrata, porque é uma pequena minoria que está realmente disposta a ajudar a si mesma. Nenhuma ajuda é suficiente se a pessoa não ajudar a si mesma. E quando o assunto é o que convencionamos chamar de “relações amorosas” (na verdade, o amor é bem outra coisa), a única ajuda eficaz é a autoajuda, que na maioria das vezes deve começar com o autoconhecimento.

É assombroso o egoísmo de algumas pessoas. É o caso de quem vive um relacionamento extraconjugal mas não quer romper os laços com o cônjuge. Pode parecer que se trata de amor ou de compaixão. Se analisarem um pouquinho a si mesmos perceberão que pensam, mesmo, é em si próprios, e o que não querem é diminuir a sua cota de prazeres e atenção. Ou então a pessoa para quem nenhum relacionamento dá certo, e culpam a Deus, à Vida, ao “carma”. Perguntam, revoltadas, se estão aqui só pra “pagar”, e por que Deus não as deixa ser felizes. Não se deram ao trabalho de se perguntarem por que ninguém fica mais tempo com elas. Será que todo mundo está errado e só elas estão certas? Será que não estão exigindo demais?

Noutros casos, as pessoas se debatem durante anos em dolorosos conflitos sobre a própria orientação sexual, cheias de culpas e dúvidas. Casos complexos demais, originados de desajustes iniciados em outras existências, que exigem muito mais do que conselho ou consolo. Ou aqueles que não se sentem amados, ou que deixaram de amar, ou que traíram e não se perdoam, ou que descobriram a traição do parceiro e insistem na continuidade da relação abaixo de dificuldades.

Das pessoas que se dirigem a mim por causa desses assuntos, uns poucos se animam a comentar no próprio site. Outros, mais reservados, me contatam por e-mail. A busca pela solução demonstra o desejo de resolver o mal que os aflige. Só que pedir ajuda ou orientação pela internet, digitando algumas dúzias de palavras, é fácil. E não há soluções fáceis para problemas difíceis. Problemas sérios exigem soluções sérias. É preciso querer se ajudar. É preciso deixar a preguiça, o medo, a inércia, o comodismo, a indiferença.

Problemas são oportunidades de crescimento

É preciso, antes de mais nada, perceber algo que é óbvio, mas infelizmente ainda não é óbvio pra todos: O mundo não gira em torno de você. As pessoas não são sua propriedade. A Vida não existe para transarmos com todo mundo, prazer sexual não é amor, romantismo não é amor.

A ideia de que a nossa felicidade está na dependência de uma relação qualquer afasta qualquer possibilidade de bem-estar íntimo. É importante ter alguém para dividir a passagem pela matéria; a própria natureza, enquanto reencarnados, nos induz a isso. Mas isso não é sinônimo de felicidade. Ser feliz é um estado de ser que independe de fatores externos. A preocupação quanto à vida amorosa ou sexual (que quase sempre se confundem) gera cada vez mais incertezas, produz desconforto com a situação vigente, faz a Vida perder o sentido.

A Vida é muito mais que isso. A Vida é oportunidade de aprendizado, de disciplina, de autoconhecimento e de troca de conhecimentos e experiências. Resumir a Vida a encontros e desencontros sexuais é voltar ao estágio animal.

Quem passa por problemas desse tipo e quer solução, deve buscá-la com todas as suas forças. Se está lendo um artigo espírita é de se supor que seja simpatizante do Espiritismo. Leia. Estude. Se esclareça. Ore. Ore várias vezes ao dia, faça disso um hábito. Frequente o centro espírita. Procure um tratamento no centro espírita. Procure participar de grupos de estudo no centro espírita, a troca de experiências é um dos aprendizados mais eficazes. Pergunte-se acerca dos seus reais valores: O que você espera acrescentar nesta vida? O que você pretende fazer para aproveitar a oportunidade da atual reencarnação? Você já percebeu que sexo e atração física são fenômenos ilusórios e, portanto, passageiros? Já se deu conta de que músculos e bundas caem, que rostinhos bonitos murcham, que o tesão acaba, que palavrinhas românticas só têm valor nos momentos fugazes de prazer? Você não notou, ainda, que a consciência é o seu juiz, e que cobra você e continuará cobrando você sempre que você errar? Não sabe que não há como ser feliz mentindo pra si mesmo, tentando enganar à própria consciência? Ou você pensa que respeito, retidão de caráter, fidelidade, amizade, são apenas conceitos? Ou acha que essas coisas são fruto de pregações religiosas atrasadas e conservadoras?

Está encrencado? Quer viver em paz? Mude! Quando você muda, o mundo muda. Pare de se queixar e de achar que a Vida é um complô contra você. Há 7 bilhões de espíritos encarnados iguaizinhos a você. Você acha que você merece uma atençãozinha especial de Deus? Não sabe que não há privilégios na Lei divina? Faça alguma coisa por si mesmo, torne-se uma pessoa melhor, deixe de pensar só em si. Você irá se cobrar severamente se não mudar de atitude a tempo. Você é o seu juiz… E o seu estado de espírito de hoje, a maneira como você está se sentindo neste exato momento lhe responde como você vem agindo.